Gengivas saudáveis reduzem risco de câncer 

Gengivas saudáveis reduzem risco de câncer 

Um novo estudo relaciona a doença das gengivas com um aumento no risco de desenvolvimento de vários tipos de câncer em mulheres depois da menopausa, mesmo naquelas que nunca fumaram. 

A chamada doença periodontal foi associada a um risco 14% maior de desenvolvimento de qualquer tipo de câncer, descobriram os pesquisadores. Mas o mais comum seria o câncer de esôfago, três vezes mais provável de acometer mulheres mais velhas que apresentavam doença das gengivas em relação àquelas que nunca tiveram problemas bucais.  

Além disso, a doença das gengivas também foi associada a um risco maior de manifestação de câncer de pulmão, câncer de vesícula biliar, melanoma e câncer de mama, segundo mostraram os dados, mesmo em mulheres que nunca fumaram. 

Nova forma de prevenção ao câncer 

Essas descobertas podem fornecer uma nova forma de se trabalhar na prevenção do câncer, diretamente ligada à higiene bucal e ao tratamento e à prevenção da doença periodontal, de acordo com pesquisadores.  

Embora a doença das gengivas tenha sido associada também a doenças cardíacas, não se sabe exatamente o motivo exato de o problema estar associado a um risco aumentado de desenvolvimento de câncer, afirmam os estudiosos. Especula-se que a doença das gengivas poderia ser um marco para a saúde geral. 

No entanto, há verdadeiro potencial de inflamação local e sistêmica resultante de bactérias na cavidade oral alcançando outros locais através da ingestão ou inalação, bem como de bactérias entrando na corrente sanguínea através de tecidos orais. 

Como esse estudo não provou uma relação direta de causa e efeito, uma pesquisa projetada para procurar especificamente a falta de higiene bucal e a associação com câncer poderia ajudar a definir o que estaria vinculando os dois, disseram especialistas. 

Para o estudo, os pesquisadores coletaram dados em cerca de 66.000 mulheres, com idade entre 54 e 86 anos. As mulheres relataram doença das gengivas em questionários entre 1999 e 2003. Os pesquisadores monitoraram os resultados do câncer até setembro de 2013. Nesse período, os pesquisadores identificaram quase 7.200 casos de câncer. 

De acordo com especialistas em odontologia e câncer, uma limitação do estudo é que as mulheres auto-relataram sua doença de gengiva. Segundo os estudiosos, pode haver uma conexão entre a doença e o câncer, mas eles não podem dizer o quão intensa é essa relação uma vez que a periodontite foi auto-relatada. 

 Mais pesquisas são necessárias para realmente definir a conexão. No entanto, os pesquisadores sugerem que se você eliminar a doença periodontal ou doença das gengivas você pode reduzir seu risco de ter câncer. 

  As pessoas devem estar atentos aos sinais reveladores de doença das gengivas, a saber, sangramento das gengivas quando você escova e solta os dentes, ele aconselhou. 

 De acordo com a Dra. Stephanie Bernik, chefe de oncologia cirúrgica do Lenox Hill Hospital, na cidade de Nova York, “as descobertas neste estudo certamente apontam para a necessidade de investigar ainda mais a associação entre doença periodontal e câncer”. 

 O link pode não ser direto, mas pode ser simplesmente que aqueles com fraca higiene bucal tenham menos probabilidades de se cuidar de outras maneiras, ela observou. 

 “Talvez aqueles com má higiene bucal tenham dietas pobres, com excesso de peso, falta de exercícios ou bebidas em excesso, o que mostrou aumentar o risco de câncer”, disse Bernik. 

 O relatório foi publicado no dia 1 de agosto na revista Cancer Epidemiology, Biomarkers & Prevention. 

Deixe uma resposta